terça-feira, 25 de Novembro de 2014

Tomatadas... alentejanas!

Novos Produtos na MIOSOTIS
A Ana Carla Gouveia (Ferreira do Alentejo) apresenta duas criações suas, a tomatada e o concentrado de tomate:
"Há vários anos que faço estes dois produtos para consumo cá em casa, e depois na casa de todos os que me visitavam, pois levavam sempre alguns frascos. Toda a gente dizia que era muito boa. E começei a pensar fazer de um modo menos caseiro e para vender.
Assim fizemos uma seara de tomate de 0,2 ha, que produziu mais de 3 ton de tomate. Aluguamos a cozinha da Casa do Povo, falei com algumas senhoras aqui de Ferreira e nos meses de Setembro e Outubro estivemos a fazer tomatada 3 ou 4 tardes por semana.
Depois foi a etiquetagem e agora estamos aqui.
Cada frasco de tomatada tem meio kilo de tomate (em cru) num refogado ligeiro, está pronto a cozinhar, basta pôr na panela com um conduto em cru ( peixe, carne, vegetais, legumes de conserva, pode adicionar água) e cozinhar até estar ao gosto. Ou por em cima duma massa. Ou escalfar um ovo (é deliciosos, e muitas vezes é o meu jantar!)...
Cada frasco de concentrado de tomate tem mais de meio kilo de tomate, cozinhado durante 5 horas. É apenas tomate e azeite e manjericão."

sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Notícias da MIOSOTIS

Pão da SalsAlecrim
No sábado o Vitor da SalsAlecrim vai estar na MIOSÓTIS  a apresentar a sua actividade de produção de pão biológico. Poderá degustar os diversos pães: de trigo, de centeio, de espelta e ... de KAMUT. Se ainda não conhece este pão, aproveite para o provar: é delicioso. A padaria da SalsAlecrim é em Palmela junto aos moinhos da Serra do Louro, num local com uma vista fabulosa. Além de que cozem o pão num forno de lenha magnífico com cerca de 3 metros de diâmetro.
BioVivos
O João, produtor dos BioVivos, volta à MIOSÓTIS, desta vez a um sábado, para apresentar a sua actividade e as extraordinárias propriedades dos seus produtos.
www.biovivos.pt
www.facebook.com/biovivos
www.facebook.com/urbangrowportugal

Frutas da época em destaque
KIWIS, ROMÃS e DIOSPIROS
- chegaram os primeiros kiwis da nova colheita, já bem docinhos; provenientes do Minho
- as româs alentejanas estão muito boas
- os diospiros continuam em força, vindos das Caldas da rainha

quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

Notícias da MIOSOTIS

Lançamento de novos produtos nacionais
TISANAS DA HERDADE DO GAMOAL
Dias 14 e 15 de Novembro serão apresentadas as novas tisanas da Herdade do Gamoal (Montargil). Misturas de plantas cuidadosamente elaboradas para darem origem a bebidas deliciosas: "Lazy Sunday", "Christmas Night", "Zen", etc. Em degustação, pela produtora.

Frutas e frutos secos
- Continua a época dos diospiros. São uma sobremesa inigualável!
- As castanhas provenientes de Carrazeda de Montenegro (Valpaços) por muitos considerada a Capital da Castanha. Variedade judia, uma DOP (Denominação de Origem Protegida).
- As avelãs e as nozes (das Beiras) e a amendoa (Trás-os-Montes) estão com excelente qualidade.
- Curiosidades: a feijoa, a goiaba, a pera melão são frutas a descobrir e apreciar nesta época.
Legumes
- os legumes-folha estão em força: couves diversas, nabiças, acelgas, espinafres, etc.
- legumes raiz a descobrir: já experimentou a bardana, a rutabaga, a raiz de salsa, a pastibaga ou o daikon?
A MIOSOTIS divulga:
- EthicBusiness, uma empresa portuguesa para "dar vida a projectos sustentáveis" - http://www.ethicbusiness.pt/
- um gesto simpático vindo da Madeira: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=611697945607569&id=221062128004488


quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

Talho: estreia de carne de novilho barrosão
O Filipe Antunes (que conhecemos desde há cerca de 20 anos) tem uma criação de vitelas barrosãs perto de Celorico de Basto, com uma filosofia de produção muitíssimo interessante. Depois de ultrapassar todas as formalidades necessárias (incluindo a certificação do matadouro para o abate e desmancha) enviou-nos uma carne excepcional. Aqui fica uma apresentação e algumas dicas culinárias

CARNE DE NOVILHO DE RAÇA BARROSÃ – APRESENTAÇÃO DE UMA FILOSOFIA DE PRODUÇÃO
Os animais são de uma raça tradicional portuguesa: a raça barrosã.
São alimentados exclusivamente com forragens da própria exploração sem qualquer utilização de cereais.
Os tratamentos aplicados são predominantemente homeopáticos.
Os animais estão permanentemente em pastoreio, contribuindo para a gestão de uma área florestal de carvalhal e souto, mantendo a floresta mais limpa e ajudando dessa forma a controlar os riscos de fogo.
Através da adequada gestão do pastoreio a necessidade de desparasitação é muito reduzida, sendo monitorizados os níveis dos parasitas através da análises das fezes.


CARNE DE VITELA BIOLÓGICA
Como tirar partido e cozinhar:
A nossa carne é um pouco diferente da maior parte da carne que é vendida hoje em dia, o que a torna especial, mas, em contrapartida, requer alguns cuidados especiais para obter os resultados a que está habituada/o.
Em primeiro lugar, como a carne está embalada em vácuo, deve repousar um pouco de tempo depois de aberta – este é um bom momento para temperar com sal ou ervas aromáticas.
O que torna a nossa carne especial é que, em vez de serem alimentados com cereais e mantidos no estábulo ou em parques, os nossos vitelos passam quase um ano inteiro a pastar nos campos e nos montes, a correr e a trepar e apreciando a vegetação rústica, as bolotas e os arbustos.
Isto significa que a carne tem menos gordura e mais sabor, um pouco como a carne de caça, mas também que é mais rija e seca (também como a carne de caça) e portanto não deve ser tratada da mesma forma que a carne proveniente de animais tratados de uma forma mais convencional (ainda que também provenientes do modo de produção biológico).
O truque para obter bons resultados é “low and slow” temperaturas baixas e tempos de “cozedura” mais longos.
Os bifes podem ser preparados dourando-os previamente e depois adicionar um pouco de água ou de caldo e deixar cozinhar em lume brando durante 15 a 20 minutos.
As receitas preparadas no forno com um molho – como as receitas de cabrito – estão bem adaptadas para a carne destes animais de pastoreio livre. No caso de assados, a temperatura pode ser mais reduzida e o tempo do assado pode ser prolongado pelo menos mais 15 minutos para se obter um resultado mais tenro.
Um guisado é uma excelente opção e não precisa de ser alterado.
Tal como na carne de caça, como se trata de uma carne mais seca, deve utilizar-se um pouco mais de gordura (um bom azeite biológico).
Claro que também pode preparar esta carne da mesma forma que prepara outra carne. A textura distinta (como no caso das galinhas caseiras) é um sinal da qualidade que torna a carne biológica tão especial.

quinta-feira, 4 de Setembro de 2014

Notícias da MIOSÓTIS

Cafetaria da MIOSÓTIS: novo horário
A cafetaria vai estar aberta até às 20h, horário do fecho da loja. A Edna vai assegurar este prolongamento do horário proporcionando todos os produtos da cafetaria com destaque para os sumos, quiches acabadinhas de fazer, sopas, saladas, sandwiches, etc
Charcutaria da MIOSÓTIS com uma nova animação
Aumentamos a oferta de queijos para cortar (por exemplo: gorgonzola, roquefort, comté, manchego, brie com nozes, munster, tomme de cabra, etc.) e iniciamos a venda de charcutaria fatiada (fiambre, mortadela, lombo fumado, chouriço) e de patés de carne. Serviço a cargo do senhor José.
Queijo alentejano Anema: promoção e degustação
Vamos ter em promoção os 2 queijos tipo Gouda ("jovem" e "curado") que a o casal Anema produz perto de Montemor-o-Novo a partir do leite das suas vacas. Queijo BIO único em Portugal (produzido a partir de leite crú).
Uvas de mesa
Esta semana teremos em destaque as uvas moscatel brancas do Casal dos Planetas (Castanheira do Ribatejo) bem como as uvas cardinal da Quinta da Mascote (Alenquer)
Quiabos
Já experimentou cozinhar com quiabos? Está na época deles, o Pedro cultiva-os há anos com sucesso na Quinta do Outeiro (Carregado) e têm muitas qualidades gustativas e nutricionais. Um legume-fruto de Verão a descobrir e a utilizar.
Segundo Jean-Claude Rodet, o quiabo é rico em cálcio, ferro, fósforo, zinco, sendo igualmente uma boa fonte de magnésio. É de digestão fácil e benéfico contra a obstipação.

Novidades da época: chuchús e marmelos
Talho
Regressa a carne de perú.

sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

Notícias da MIOSÓTIS

Novidade
Um banco de madeira para a MIOSÓTIS. Foi um prenda do "pessoal" pelos 7 anos da loja. Carpintaria artesanal, pinho não tratado, lindo! Para uns momentos de descanso ou para sentir o cair do dia ou ...

Frutas
As uvas estão óptimas: moscatel, sultanas e pretas. Também as melancias, melões e meloas estão muito boas. Figos pingo de mel fantásticos mas poucos.
Legumes
Tomates em plena época: coração de boi, redondo, chucha, cereja. E ainda as beringelas (branca e negra), as courgettes (verdes e amarelas) e os pimentos (verde e vermelho, e ainda os padron verde e vermelho)
Curiosidades: batata violeta, abóbora patisson.

Carne
Borrego, frango, pintadas e vitelão. Na próxima 6ªfeira vamos receber porco preto e estamos a organizar um fornecimento de vitela barrosã para o início de Setembro. Será também na primeira quinzena de Setembro que regressa o perú.
Peixe
As obras atrasaram pelo que não vai haver peixe fresco amanhã. Próxima entrega será na 3ªfeira dia 26.
Pão
Regresso do pão da Miolo, e aos sábados, sempre, o pão alentejano do Luis Caro. Nova estante em madeira para o pão da Quinoa

sexta-feira, 8 de Agosto de 2014

"FESTIVAL DA FRUTA DE AGOSTO"

Agosto é o mês da fruta 3Ms: Melão, Melancia e Meloa!!!
A natureza proporciona-nos para o mês mais quente do ano estes frutos deliciosos, refrescantes, sumarentos. Consumidos bem fresquinhos, ou ainda em sumos ou em sobremesas tipo gelatinas: há muitas formas de os saborear. Na MIOSÓTIS vêm todos da produção do Fernando (Alpiarça), produtor há mais de 20 anos em BIO.

MELANCIA
(Citrullus lanatus)

por Jean-Claude Rodet (in "Guia dos Alimentos Vegetais", ed. Gradiva)

Originária do vale do Nilo e provavelmente também da Arábia, a melancia é muito próxima do melão pelas suas características botânicas. Existem mais de 50 variedades de melancias, cultivadas sobretudo na Turquia, na Rússia e na China.

Qualidades alimentares e virtudes terapêuticas
- A melancia é particularmente refrescante e diurética. O seu elevado teor em água “mata” a sede
- É-lhe atribuida uma acção depurativa e desintoxicante benéfica para os rins
- Os árabes dão-lhe um grande valor: Abderrezzaq conta que o Profeta lhe atribuia a propriedade de limpeza do corpo e de afastamento da doença quando consumida antes da refeição
- Contrariamente ao melão, a melancia contém potássio (K)
- Possui também vitamina C

Estados e problemas de saúde que a melancia pode beneficiar:
- Excesso de peso
- Insuficiência renal
- Dificuldade mictória
- Sede durante a canícula.
- Desidratação
- Cancro do pâncreas
- Aftas
- Dores de garganta
- Cataratas

Modo de consumir
- Deve consumir-se em fatias, ou bocados antes ou depois da refeição.
- Pode ser utilizada em compotas, em gelados ou para produzir vinho.
- Recomendada em curas dietéticas.
- Deve ser consumida durante as temperaturas estivais.
- Quando não está madura pode ser utilizada como abóbora de Verão.
- É um alimento frio que deve ser evitado em períodos de fadiga, estados gripais e em tempo de chuva.

Conservação
- Sensível ao frio, as temperaturas inferiores a 10ºC danificam-na.
- Pode ser conservada durante 2 semanas a uma temperatura entre os 13º e os 16ºC.
- Uma temperatura mais elevada favorece o seu amadurecimento embora encurte a sua conservação.